Banca de DEFESA: REGIANE SANTOS FLAUZINO DE OLIVEIRA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: REGIANE SANTOS FLAUZINO DE OLIVEIRA
DATA: 20/06/2015
HORA: 10:00
LOCAL: PRPPG
TÍTULO:

Do Findar de uma Carreira à Velhice Inativa: Uma Distância a Percorrer ou o fim da Linha?


PALAVRAS-CHAVES:

Aposentadoria; Vilas Operárias; Identidade


PÁGINAS: 98
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Multidisciplinar
RESUMO:
Trata-se de um estudo que visa compreender os resul
tados das relações de trabalho em sujeitos aposentados de meia-idade, ainda produtivos, de uma empresa do setor energético, desconstruindo o conceito de uma vila operária como morada e a necessidade desses sujeitos de refazer seu projeto de vida. O estudo focaliza a problemática de uma aposentadoria que os leva a uma quase morte social no trânsito do espaço público para um espaço privado ainda
indefinido. Neste sentido aponta a necessidade da reflexão a respeito da identidade colocando-se em questão a temática da vivência dupla em ambientes organizacionais: vila e empresa. A problemática deste estudo questiona os impactos, por ocasião da aposentadoria, da intersecção entre a vida particular e a vida do trabalho. Neste esforço pretende-se adentrar em clássicos que discorram sobre o marco conceitual-ideológico sobre a categoria de identidade, explorando as estruturas sociais que formam o sujeito na comunidade em que está inserido, considerando que as tramas do dia-a-dia doméstico se misturam aos olhares da empresa. No intuito de entender o cotidiano do vilense e suas influências, estuda-se o conceito de vila
operária bem como a dinâmica da vila em questão. A saída do aposentado, analisada da perspectiva identitária, leva em consideração as perdas do sujeito considerado habitante de um plano onde se manifestava o paradoxo da segurança, oferecida pela empresa, e da orfandade, na ausência destas estruturas. Voltando-se para o sujeito, procura-se através da metodologia da História Oral, uma escuta sensível a fim de capturar as singularidades do sujeito e as
substâncias que compuseram a sua partida da vila. Neste processo de transição, busca-se a observação do sujeito de pesquisa a partir de uma proposta interdisciplinar, refletindo no programa atinente, o desenvolvimento social a partir da perda de autonomia do sujeito,
docilizado pela estrutura da organização do trabalho.

MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1682680 - CARLOS ALBERTO MAXIMO PIMENTA
Externo à Instituição - CARLOS TADEU SIEPIERSKI - UNIFAL-MG
Presidente - 1217351 - ROGERIO RODRIGUES
Notícia cadastrada em: 09/06/2015 15:23
SIGAA | DTI - Diretoria de Tecnologia da Informação - (35) 3629-1080 | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa02.unifei.edu.br.sigaa02