PRPPG32003013005M5 PRPPG - PÓS GRADUAÇÃO EM MATERIAIS PARA ENGENHARIA PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO Telefone/Ramal: Não informado

Banca de DEFESA: EVERSON JUNIO DA CRUZ FERREIRA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : EVERSON JUNIO DA CRUZ FERREIRA
DATA : 21/08/2019
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório - Campus Itabira, UNIFEI
TÍTULO:

CARACTERIZAÇÃO MORFOLÓGICA E ESTRUTURAL DO COBALATO DE CÁLCIO DOPADO COM MOLIBDÊNIO.


PALAVRAS-CHAVES:

Termoeletricidade, condutividade térmica, condutividade elétrica, cobalato de cálcio.


PÁGINAS: 78
RESUMO:

Desde a década de 90, os materiais cerâmicos demonstram todo o seu potencial na geração de
energia elétrica, mediante a aplicação de um gradiente de temperatura. Visto por apresentarem,
de modo geral, boa estabilidade química e dimensional, tais materiais despertaram o interesse
da literatura como possíveis candidatos à substituição dos materiais termoelétricos clássicos, a
base de ligas metálicas, uma vez que, o comportamentos termoelétricos em faixas superiores
de temperatura (500ºC ou mais), não é uma característica bem estabelecida nos termoelétricos
clássicos, contrário ao que os materiais cerâmicos podem oferecer. Em face disso, o presente
trabalho propôs-se a investigar a influência da estrutura e morfologia da cerâmica termoelétrica
cobalato de cálcio, além da adição de dopante (molibdênio), nas propriedades de condutividade
térmica e elétrica do material, a temperatura ambiente. Dessa forma, pós cerâmicos de Ca3Co4(1-x)MoxO9 foram obtidos pelo método tradicional da mistura de óxidos, pelo qual, concentrações
de 0,5, 1, 2 e 2,5% de molibdênio foram adicionados ao material em substituição ao cobalto. A
termogravimetria revelou uma ligeira termoestabilidade entre 800 e 900ºC, definindo-as como
as de calcinação do material. A análise de difração de raios X demonstrou ordenamento
estrutural do Ca3Co4(1-x)MoxO9 a longo alcance, sendo identificada a fase desejada (Ca3Co4O9)
e a presença de fases secundárias (CaO e Co3O4), nas temperaturas de 800 e 900ºC. Além disso,
sugere-se a incorporação do molibdênio a estrutura do material devido a detecção de um leve
deslocamento angular à esquerda dos picos de difração. A espectroscopia na região do
infravermelho revelou organização estrutural do material a curto alcance, pelo qual, foram
identificados os modos vibracionais de estiramento pertencentes ao Ca3Co4O9 e os modos
vibracionais pertencentes às segundas fases. Os resultados da dilatometria sugeriram a
sinterização das pastilhas de Ca3Co4(1-x)MoxO9 nas temperaturas de 1050 e 1250ºC e, após
serem submetidas a análise de densidade à verde e densidade pelo princípio de Arquimedes, os
resultados demonstraram elevada densificação nas amostras tratadas a 1250ºC (97%), enquanto
as amostras tratadas a 1050ºC, as amostras alcançaram densificações intermediárias (70%). As
imagens obtidas via microscopia eletrônica de varredura evidenciaram a presença de grãos mais
definidos e homogêneos, além de tamanho médio de grãos maiores comparados as amostras
tratadas a 1250ºC, que por sua vez, apresentaram grãos com aspecto heterogêneo. Os valores
de condutividade elétrica foram superiores nas amostras sinterizadas a 1050ºC e de forma geral,
inferiores com o aumento da concentração de molibdênio. Por fim, os valores obtidos nas
condutividades térmicas revelaram ser superiores nas pastilhas tratadas a 1250ºC comparadas
as amostras tratadas a 1050ºC.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1765329 - FRANCISCO MOURA FILHO
Externo ao Programa - 2380440 - HAROLDO LHOU HASEGAWA
Interno - 1315678 - RERO MARQUES RUBINGER
Externo à Instituição - RODOLFO FOSTER KLEIN GUNNEWIEK - UNIFAL-MG
Notícia cadastrada em: 01/08/2019 09:17
SIGAA | DTI - Diretoria de Tecnologia da Informação - (35) 3629-1080 | Copyright © 2006-2019 - UFRN - sigaa03.unifei.edu.br.sigaa03