Projeto Pedagógico do Curso

O engenheiro químico egresso da UNIFEI deverá possuir uma formação básica sólida e generalista, com capacidade para se especializar em qualquer área do campo da engenharia química, que saiba operar de forma independente e também em equipe, que detenha amplos conhecimentos e familiaridade com ferramentas básicas de cálculo e de informática, e com os fenômenos físicos envolvidos na sua área de atuação. Essencialmente deve ter adquirido um comportamento proativo e de independência no seu trabalho, atuando como empreendedor e como vetor de desenvolvimento tecnológico, não se restringindo apenas à sua formação técnica, mas a uma formação mais ampla, política, ética e moral, com uma visão crítica de sua função social como engenheiro.

A partir de uma sólida formação em ciências básicas e uma visão geral e abrangente da Engenharia Química, espera-se do egresso uma alta capacidade para a implementação das ferramentas e métodos científicos adquiridos ao longo do curso, resultando em melhorias e aumentos de produção ou redução de impactos ambientais negativos. Espera-se ainda que a formação multidisciplinar lhe permita atuar em vários setores, bem como contribuir para o desenvolvimento de seu senso de responsabilidade, criatividade, iniciativa e agilidade para aprofundar seus conhecimentos científicos.

A formação do engenheiro químico na UNIFEI ancora-se em uma estrutura curricular que propicia o desenvolvimento de competências adequadas ao exercício das atividades previstas na resolução do CONFEA/CREA nº. 1.010/2005 de 22 de agosto de 2005. Tais competências desdobram-se em habilidades específicas que serão trabalhadas no decorrer do programa de formação do engenheiro químico, tais como:

Aplicar os conhecimentos matemáticos, científicos, tecnológicos e instrumentais à engenharia em projetos e experimentos, planejar, supervisionar, elaborar e coordenar projetos e serviços de engenharia, projetar e analisar sistemas, produtos e processos, Identificar, formular e resolver problemas de engenharia, desenvolver e/ou utilizar novas ferramentas e técnicas, supervisionar a operação e a manutenção de sistemas, avaliar criticamente a operação e a manutenção de sistemas, atuar em equipes multidisciplinares, compreender e aplicar à ética e a responsabilidade profissional, avaliar o impacto das atividades da engenharia nos contextos social e ambiental, avaliar a viabilidade econômica de projetos de engenharia, atuar em pesquisa básica e aplicada na área de Engenharia Química, comprometendo-se com a divulgação dos resultados das pesquisas em veículos adequados para ampliar a difusão do conhecimento, estabelecer relações entre ciência, tecnologia e engenharia, utilizar os conhecimentos da Engenharia Química para compreender e transformar o contexto sócio-político e as relações nas quais está inserida a prática profissional, conhecendo a legislação pertinente, avaliar o impacto potencial ou real de novos conhecimentos/tecnologias/serviços e produtos resultantes da atividade profissional, considerando os aspectos éticos e sociais, comprometer-se com o desenvolvimento profissional constante, assumindo uma postura de flexibilidade para mudanças contínuas, esclarecido quanto às opções sindicais e corporativas, inerentes ao exercício profissional.

Na metodologia de ensino adotada para o curso de graduação em Engenharia Química, os conteúdos estão integrados com o objetivo de proporcionar a visão sistêmica de uma indústria química. Somente assim, é possível garantir a formação técnica com visão crítica da responsabilidade social do engenheiro.

O Colegiado do Curso de Engenharia Química visa promover a integração entre o ensino, a pesquisa e a extensão. Essa integração se realiza através de atividades que estimulem, no acadêmico, a vontade de estabelecer contatos, de desenvolver empreendimentos, de construir novos conceitos, de aplicar os conhecimentos adquiridos para o desenvolvimento da região e de participar de programas de pós-graduação. A variedade de atividades e os recursos disponíveis permitem o desenvolvimento, tanto do perfil técnico e científico, quanto do enfoque humano e social do acadêmico.

O Projeto Pedagógico proposto pela Coordenação do Curso de Graduação Engenharia Química atende às Diretrizes Curriculares do MEC, apresentando uma estrutura curricular organizada por: Aulas teóricas em salas de aula, utilizando recursos de multimídia e quadro; Aulas práticas realizadas em laboratórios de Física, Química, Informática, Ciências e Engenharia de Materiais, Fenômenos de Transporte, Operações Unitárias, Eletrotécnica Geral, Reatores Químicos e Bioquímicos, Análise e Controle de Processos e Tratamento de Efluentes Industriais; Visitas técnicas às indústrias, laboratórios e centros de pesquisa; Palestras ministradas por profissionais da área de Engenharia Química e afins; Acesso ilimitado à Internet para atividades acadêmicas; Endereço eletrônico e listas de discussões em ambientes virtuais; Programa de incentivo à Iniciação Científica, com bolsas PIBIC (CNPq), PIBITI (CNPq), FAPEMIG, Monitoria e outras; Estágio Supervisionado; Projetos, Programas e Atividades de extensão universitária; Atividades interdisciplinares.

O projeto educacional visa ainda formar profissionais empreendedores e autônomos com ampla área de ação. O curso contempla a formação específica do profissional em Engenharia Química, proporcionando conhecimentos para desenvolver trabalhos e projetos nas diversas áreas de atuação profissional.

A interdisciplinaridade de áreas do conhecimento como as ciências sociais, biológicas, humanas e exatas promove a formação de um profissional melhor qualificado e com maior adaptação às oportunidades do mercado de trabalho.

No processo de Reconhecimento, o Curso de Engenharia Química da UNIFEI foi avaliado com nota 5 pelo MEC.

Nenhum conteúdo disponível até o momento
SIGAA | DTI - Diretoria de Tecnologia da Informação - (35) 3629-1080 | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa09.unifei.edu.br.sigaa09